10.02.2008

May you have food and raiment, a soft pillow for your head; may you be 40 years in heaven, before the devil knows you're dead




Falar de Before the devil knows you're dead é como falar de uma obra dos tempos clássicos do cinema liberal americano (na mesma altura em que falamos de Serpico e Day Dog Afternoon), mas foram precisos mais de 30 anos para que uma obra prima voltasse a ser realizada pelo mestre Lumet, que tem 84 anos. Estranhamente um filme tão grande na sua força e pujança, não tem direito a uma distribuição em Portugal que se possa considerar correcta, nem para o espectador, nem para os actores e artistas que entraram num filme tão extraordinário, no entanto um filme deste calibre é encarado como indie e tirado a ferros no que respeita o financiamneto.

Mesmo sendo filmado em digital (é divertido saber que senhores com Lumet, Lynch, Oliveira e outros mestres lidam com as modernas tecnologias melhor que por exemplo Steven Spielberg, que ainda recusa o digital) o filme não ganha qualquer sidroma da modernidade, não! O filme é de uma profunda onda clássica, melodramática e mesmo trágica próxima dos clássicos gregos.

Um filme que apesar de ter algumas ligação temáticas com Cassandra's Dream de Allen, consegue deixar o génio de Woody num canto quando comparado com a força magnifica deste filme.

A ganância e o poder destruidor do dinheiro (ou melhor, poder destruidor da necessidade de dinheiro) leva dois irmão numa espiral destruidora e mortal ao mais nojento e putrefacto que existe na alma humana.

Uma obra prima como este ano parecia não ter, unicamente ultrapassado pela candura e doçura de um filme de gente congelada (quase morta) como Couers ou da perfeição clássica do filme de culto instantâneo que é There will be blood.

10/10 - Perfeito (não dou mais porque não posso, porque um 11/10 não ficava nada desadequado)

1 comentário:

looT disse...

Não queria mesmo nada deixar escapar este das salas de cinema. Já há imenso tempo que estava à sua espera e tinha logo de estrear numa má altura para mim :S
mas isto com jeito arranja-se

Abraço