5.19.2009

(Dois mil e) nove

Chegamos ao final da década, ano de 2009, é curioso que por questões de marketing, surjam vários filmes com o número 9 no título, uns por acaso (creio eu) outros por simples oportunismo, vejam-se 4 filmes que corroboram esta ideia (os títulos levam aos trailers):

9

Filme produzido pelo grande Tim Burton e pelo novo menino de ouro de Hollywood, Timur Bekmambetov (o senhor do Wanted). O filme é realizado por um estreante nas áreas movediças da longa metragem, no entanto foi com a mesma ideia e o mesmo título que em 2005, Shane Acker foi nomeado para o oscar de melhor filme de animação (um pouco à imagem de Sky Captain que originalmente também era uma curta e que depois passou a longa por motivos comercias). Com um elenco bem apetrechado: Elijah Wood, John C. Reily, Jennifer Connely e Cristopher Plummer; conta-se a história de um boneco de trapos (9) que tenta salvara a vida num mundo apocalíptico; uma história de aventura, como seria de esperar. Estreia 9-9-09 nos EUA, por cá ainda não se sabe. Podem visitar o site oficial aqui.

District 9

Produzido por Peter Jackson, esta é uma nova aposta da sci-fi americana: mockumentary, ou seja, falsos documentários, com orçamentos reduzidos, sem estrelas, mas com publicidade viral e conceitos arrojados e efeitos especiais curiosos. Exemplo da publicidade é o site oficial, que se divide entre a versão para humanos e a versão para não-humanos, é divertido explorar.
Realizado por Neill Blomkamp, também ele na sua estreia, já havia trabalhado com Jacksom como assistente de realização numa curta (Crossing the line), esteve envolvido nos efeitos especiais do Senhor dos anéis e em várias séries de ficção-científica (Dark Angel, Stragate SG-1, Smalville).
O plot é estranho e misterioso, mas ao que parece, existe uma espécie de alienígena que se instalou no nosso planeta e é suportada pelo estado contra a vontade da população humana, criando-se um fosso de culturas; quem sabe uma metáfora para a discriminação racial, sexual e étnica.

$9,99

Verdadeiramente, este filme é de 2008, mas a estrear no nosso país só o será este ano, 18 de Junho é a data prevista. Produção Franco-israelita, o filme é uma animação de stop-motion da estreante realizadora Tatia Rosenthal.
A tag line é das coisas mais deliciosas: The meaning of life is in sale, Now!
Trata as vidas de um conjunto de vizinhos num bloco de apartamentos que buscam o sentido para as suas vidas, tendo como protagonista um rapaz que compra um livro sobre o significado da vida por 9,99 dollars, sendo que há ainda um homem com asas que é um pombo gigante.
Podem visitar o site oficial aqui.

Nine

Dos quatros, este é aquele pelo qual tenho um gosto especial.
Mesmo tendo como realizador e coreografo Rob Marshall que nos habituou a desilusões, entre elas Chicago e Memórias de uma Gueixa, este é possivelmente o melhor elenco que um filme pode alguma vez ter tido: Daniel Day-Lewis (que era para ser Javier Bardem), Marion Cotillard, Penelope Cruz (que era para ser Renée Zellweger), Judi Dench, Nicole Kidman, Kate Hudson, Sophia Loren e Stacy Fergunson (mais conhecida por Fergie).
O argumento é um labirinto, não no que respeita à narrativa, mas sim à sua origem: o argumento é da autoria do recentemente falecido Anthony Minghella e do não creditado Michael Tolkien, que se baseia no livro de Arthur Kopit, o qual se inspirava na peça teatral de Mario Fratti cuja inspiração se originou no filme autobiográfico de Federico Fellini, 8 1/2.
Segundo o imdb esta é a história de um realizador de cinema e das suas relações com a mulher, a amante, a musa, a agente e a mãe.
Nine (nove) provém do 8 1/2, mais um meio e estreia-se nos EUA a 25 de Novembro.

4 comentários:

ângela disse...

(gosto do blog mais clarinho :), como tinhas ontem**)

Ricardo disse...

isto vai mudando, consoante a carpete da entrada: esta semana tem o conto dos crisântemos tardios, do Mizoguchi, para a semana logo se vê.

Fifeco disse...

Só queria avisar que caso não o detenhas, irá sair o Canções de Amor com o Jornal Público no próximo Sábado, fita que publicitaste bastante.

Ricardo disse...

obrigado pelo aviso, mas eu já a tinha comprado quando saiu na versão com a banda sonora e para além disso eu tenho vindo a coleccionar os DVDs dos público.