7.04.2009

Incompreensível

De todos os objectos da industria do cinema americano, dois produtos sempre foram de máximo rendimento: primeiro os filmes do género de terror e segundo as comédias. Estranho é descobrir que os primeiros sintomas da - tão afamada - crise (ou da saturação do mercado) começam a surgir, pois, no nosso país, saíram directamente para DVD um conjunto de filmes que costumam ter um público (adolescente) alvo fixo e vasto. (as hiperligações levam aos resultados de bilheteira nos EUA e nos resto do mundo, assim como aos valores do custo de produção)

Role Models
Pineapple Express
Mall Cop
Drillbit Taylor
Observe and Report
Year One
Ghost Town

Por um lado temos um filme indie, como é Ghost Town, que tendo fracos resultados do outro lado do oceano é facilmente aceitável no formato não-comercial, mas escandalosamente temos a omissão das salas de um dos mais lucrativos filmes do ano: Mall Cop, que com um orçamento de pouco mais de 25 milhões, obteve só no país de origem uns 150 milhões (mantendo-se por semanas consecutivas no 1º lugar do top de vendas); curiosamente, os valores fora dos 'states' não chegaram aos 35 milhões. Isto indica então que o cinema americano está a fechar-se no seu público e nos suas fronteiras, e o humor universal é esquecido em detrimento de referências locais incompreensíveis para 'outsiders'.
Pineapple Express é outro exemplo, filme que marcou presença forte nos Oscars - não como nomeado ou vencedor, mas sim como ponto de partida para se louvar as comédias do ano anterior - foi editado directamente para DVD, mais uma vez devido, certamente, aos fracos resultados na bilheteiras não-americanas (menos de 15% dos lucros foram aí feitos).
Mas então um ciclo entra em vigor: os filmes têm maus resultados em alguns países da Europa, então são editados directamente para DVD, impedindo que noutros países os resultados sejam surpreendentes, ainda para mais sabendo que este 'género' é habitualmente sinónimo de sucesso.
Mais incompreensível ainda é o lançamento em sala de certos filmes, sem sucesso dentro ou fora dos Estados Unidos, nem mesmo por parte da crítica profissional ou leiga, basta tomar em conta Bobby Z, Street Fighter ou The Spirit; quando outros filmes 'perdem o lugar' como se vem tornando habitual: Serbis e Tokio Sonata (apresentados no Indie) são editados directamente para DVD e Frozen River parece para lá caminhar, depois de já ter tido data de estreia marcada.

4 comentários:

Fifeco disse...

Tens toda a razão. E o mesmo se passará com Year One (não tenho pena confesso).

Dos filmes que referes vi o Ghost Town. Apesar de não ser extraordinário era um filme que fazia boa figura numa sala de projecção.

Ricardo disse...

grande descoberta para o que aqui se assina, ver Year One ir directamente para DVD é uma surpresa ... incompreensível.
Obrigado pela dica, vou actualizar então o post.

Filipe Machado disse...

Devo dizer que não vi ainda nenhum dos filmes, no entanto, concordo com a tua opinião: não é normal este tipo de filme passar directamente para o mercado DVD...

Já agora, uma pequena menção para a excelente foto colocada no título do blogue!

Ricardo disse...

é do filme New York, New York do scorsese, com a senhora Liza em grande plano e o senhor De Niro ao longe