12.11.2010

Imagem Escrita, Palavra Filmada - IV

Há cerca de um ano que ele fotografa coisas abandonadas. Há pelo menos dois trabalhos todos os dias, por vezes até seis ou sete, e, sempre que entram numa nova casa, ele e os seus colegas vêem-se confrontados com as coisas, as inúmeras coisas rejeitadas, tudo aquilo que as famílias deixaram. As pessoas ausentes, todas elas, fugiram precipitadamente , humilhadas, confusas, e é certo e seguro que, onde quer que vivam agora (se é que encontraram um sítio para viver e não estão acampadas nas ruas), os seus novos alojamentos são mais pequenos do que as casa que perderam. Cada casa é uma história de fracasso - de bancarrota e de falta de pagamento, de dívidas e execução de hipotecas - e ele tomou a seu cargo a tarefa de documentar os derradeiros resquícios dessas vidas dispersas, a fim de provar que as famílias desaparecidas estiveram em tempos ali, que os fantasmas das pessoas que ele nunca verá e nunca conhecerá ainda estão presentes nas coisas rejeitadas que ele e os seus colegas encontram espalhadas por todo o lado nas casa vazias.

In Sunset Park de Paul Auster, Asa, 2010, página 7

P.S.: Esta é a abertura do último livro de Paul Auster (escritor e também realizador de, entre outros - The Inner Life of Martin Frost), que quando li me recordou de forma precisa o filme de Manuel Mozos - Ruínas - estreado este ano em sala comercial juntamente com a curta - Canção de Amor de Saúde - de João Nicolau. Ruínas é sem dúvida um dos melhores filmes portugueses do ano.

4 comentários:

anabela moutinho disse...

(viu o meu comentário no post anterior?...)

anabela moutinho disse...

acabei de o eliminar pois, seguramente, recebeu-o também por email.

se estiver interessado em saber mais, agradeço contacto para o mail nele indicado.

grata desde já.

Ricardo Vieira Lisboa disse...

Cara Anabela, eu não recebo os comentários do meu blog por email, já tenho muita coisa por ler agora, por isso não faço a mínima ideia do que me quer propor, apenas sei que tenho dois comentário apagados e agora esta explicação. Sou todo ouvidos, mas tem que me dizer alguma coisa. Se não que que seja público, pode enviar-me um mail para rmpvlx@gmail.com. Obrigado.

anabela moutinho disse...

ah, ok. segue já de seguida, sendo assim.