11.25.2010

A Naturalidade do Falso - I


Copie Conforme (2010) de Abbas Kiarostami

2 comentários:

Luís Mendonça disse...

Há uma coisa que adoro neste filme: a forma como essa cena do plano do espelho, muito justamente, contamina a linguagem visual do resto do filme. Os campos-contrampos são completamente horizontais, quase 180 graus, a partir daí. Uma parede divide o casal - e essa divisão é formal, mas também "linguística". Depois o mesmo plano do espelho, mas do homem, como que restitui a harmonia da coisa.

Ricardo Vieira Lisboa disse...

eu tinha reparado nessa química conjugal fomentada pelo enquadramento, mas no planos em que ele usa os espelhos para separar o homem da mulher, mas agora que dizes é de facto evidente.